Volta às aulas: psicóloga diz que desempenho do aluno deve melhorar e médica fala sobre manter cuidados

[Volta às aulas: psicóloga diz que desempenho do aluno deve melhorar e médica fala sobre manter cuidados]

As aulas da rede pública estadual de Alagoas retornam nesta segunda-feira (16). Após um longo período sem aulas presenciais, crianças e adolescentes vão retornar em formato híbrido. Entretanto, nada será como antes da pandemia. Eles vão se deparar com uma nova realidade que será um grande desafio.

Esse momento exige um cuidado não só do ponto de vista dos protocolos de segurança que serão seguidos, mas também é necessário que os pais e professores fiquem atentos aos aspectos emocionais dos alunos.

Será que a volta às aulas é positiva nesse momento? Como lidar com esse retorno?

Eryka Moura da Silva, Psicóloga clínica infantojuvenil disse ao Cada Minuto que a volta às aulas traz alegria para as crianças, mas também um misto de emoções. “Medo, insegurança… principalmente dos pais. E as crianças são reflexos dos adultos”.

Com o tempo dentro de casa, as crianças podem retornar mais estressadas, inseguras ou até agressivas.

Entretanto, para a psicóloga, as aulas presenciais vão melhorar o desempenho desses alunos. “Com a aula presencial, as crianças acabam tendo contato com outras pessoas e isso estimula a cognição. Flui com essa troca. O foco e a atenção vão melhorar. Esse ensinamento presencial interfere positivamente”.

Só que segundo a psicóloga, essa melhora é algo individual e que depende muito de como a criança está passando esse processo com relação a pandemia. “Como ela lida com os traumas, enfrentamentos”.

ed74cd33-caa2-4afe-9887-5317640b1896
E como os pais podem ajudar nesse processo?

De acordo com a psicóloga, os pais precisam falar sobre as dificuldades abertamente, mas antes de tudo se permitir ouvir sobre. “Por isso a importância do acompanhamento psicológico das famílias”.

Cuidados precisam ser mantidos

A pandemia não acabou. E mesmo com a população sendo vacinada, os cuidados precisam continuar, principalmente no ambiente escolar.

Do ponto de vista do cuidado físico, a Infectopediatra do Hospital Hélvio Auto, Auriene Oliveira citou alguns cuidados que os alunos precisam ter.

“Os alunos precisam estar atentos ao uso correto da máscara cobrindo nariz e boca, higienização adequada de mãos, manter sempre o álcool gel ao alcance, levar sua própria água para evitar o uso comum de bebedouros , bem como de materiais escolares. Manter o distanciamento”, comentou.

Ela também reforçou que é importante que os pais ajudem nesse processo. “E em casos de sintomas gripais, não devem levar as crianças sintomáticas para a escola”.

Sobre a chegada da nova variante em Alagoas, a infectopediatra disse que os adultos transmitem mais para crianças do que as crianças para os adultos e que não há motivo para pânico.

“Crianças são poucos sintomáticas e por isso transmitem menos . Não devemos nos descuidar, mas não precisamos ficar em pânico com essa nova variante. Precisamos avançar na vacinação”, destacou.

Auriene também comentou que já existem estudos que mostram que a abertura das escolas não foi a maior responsável pelo maior número da doença entre crianças. “Elas se contaminaram principalmente com adultos fora do ambiente escolar”.

O retorno

Inicialmente, as aulas retornarão no formato híbrido, com revezamento semanal e 50% dos alunos em cada turma. A expectativa é que o retorno seja ampliado gradativamente, considerando o avanço dos números da pandemia da Covid-19.

Em preparação a este retorno presencial, todas as unidades de ensino receberam um repasse financeiro do programa Rumo às Aulas, lançado pelo Governo do Estado, para adequações em infraestrutura, implementação de sinalização, protocolos sanitários e compra de novos equipamentos. No total, a iniciativa está destinando R$ 40 milhões para as 310 escolas estaduais que já estão aplicando os valores em reformas, serviço de pintura, conserto da rede elétrica, limpeza e ajardinamento.

Além do Rumo às Aulas, a Secretaria da Educação (Seduc) também apostou no programa Meu Transporte Novo como reforço à frota escolar estadual e municipal com a aquisição e distribuição de 300 novos ônibus para atender os mais de 75 mil alunos que dependem do veículo neste retorno das aulas presenciais. A estratégia de preparo às atividades contou ainda com ações como elaboração de um Protocolo de Orientação à Gestão Escolar, cursos de formação para os professores, capacitações online para os manipuladores de alimentos.


Foto: cedida
Fonte: https://www.cadaminuto.com.br